A arte de fazer curvas no Kartismo: Parte 2

Você provavelmente já deve ter lido a primeira parte deste post (caso ainda não, acesse aqui) agora vamos abordar sobre os vários tipos de curvas e como aproveitar melhor cada uma delas.

 

Tipos de Curvas

Para se achar a linha ideal, você deve primeiro determinar qual o tipo de curva. É uma curva que conduz a uma reta, uma curva ao final de uma reta, ou simplesmente conecta duas curvas? É claro que há curvas que ajustam a mais de uma destas categorias. Mas, na maioria dos casos, a curva que conduz a uma reta é a mais importante e deve ter prioridade sobre todas as demais. A curva ao final de uma reta é a segunda curva
mais importante e tem prioridade sobre o terceiro tipo: curvas que conectam curvas. Vamos dar uma olhada detalhada em cada um desses tipos de curvas.

 

Curvas que Conduzem a Retas

Ao pilotar em qualquer curva que o conduz a uma reta, seu principal objetivo deve ser maximizar a aceleração na reta. Na verdade, sua aceleração na reta é mais importante que sua velocidade na curva.

O traçado que você pilota numa curva determinará a velocidade e o quanto de aceleração você terá na reta. Em vez de simplesmente pilotar com o maior raio possível, seu ponto de entrada deveria ser ligeiramente posterior e a área de ápice se posicionar,
aproximadamente, a dois terços do tamanho total da curva. Desse modo, você acabará fazendo uma curva de raio ligeiramente mais fechado do ponto de entrada até o ápice, mas daí em diante o raio estará se expandindo. O raio em expansão é onde está o segredo – lhe permitirá acelerar mais cedo e mais forte.

Lembre-se de nossa discussão anterior onde dizíamos que você só pode obter 100 por cento da tração de um pneu. Se você estiver pilotando em uma curva naquela linha geométrica, com os pneus no limite máximo de tração de curva, quando você poderá começar a acelerar? Não irá poder acelerar até que você se aproxime do ponto de saída e comece a endireitar o volante. Mas se você tiver um ponto de entrada e um ápice
tardios, você poderá começar a acelerar assim que você comece a endireitar o volante. Isto provavelmente ocorrerá antes do ápice ou no ápice da curva, bem antes do que se você tivesse pilotado na linha geométrica.

IMG-20171117-WA0008Foto Divulgação: V11Kart

Você deve ter percebido, no entanto, que para pilotar neste traçado ideal, com ponto de entrada e ápice tardios, você terá que reduzir a velocidade um pouco mais para fazer o raio inicial mais fechado e mais cedo na curva. O fato de você poder começar a acelerar mais cedo compensa a perda de tempo na curva. A velocidade mais rápida na saída de curva e ao longo da reta superará facilmente a velocidade mais lenta na curva. A regra neste tipo de curva é simples: velocidade reduzida na entrada, rapidez na saída. É claro que você não precisa ir lento demais na curva. Reduza apenas o suficiente para garantir a linha ideal e aperte fundo no acelerador na saída da curva e ao longo da reta.

curva2Imagem Ilustrativa

Curvas ao Final de Retas

Quando você encontra uma curva ao final de uma reta, que não conduz a uma outra reta de tamanho razoável, seu principal objetivo é manter a velocidade nessa reta o máximo possível. Mas o que define uma reta de tamanho razoável? É difícil definir precisamente, mas é, geralmente, qualquer reta que for grande o suficiente para se fazer uma ultrapassagem.

Para tirar proveito deste tipo de curva, você deve entrar nela com o máximo de velocidade possível, mesmo comprometendo sua velocidade de saída. Para fazer isso, você deve abordar a curva mais tarde que o normal, entrando de forma a aumentar a reta o máximo possível na direção de um ápice tardio. O segredo está em frear o mais tarde possível para este tipo de curva, mantendo sua velocidade de reta o máximo possível. Isso significa frear bem fundo na curva.

Curvas que Conectam Curvas

Na maioria das pistas de corrida você pilotará seu kart em curvas que não levam a uma reta, nem ficam ao final de uma delas – eles estão entre curvas ou conectam curvas que ficam antes e após retas.

Seu objetivo para estas curvas é entrar em bom posicionamento para a última curva que finalmente conduzirá a uma reta. Isso significa que você deve fazer tudo que for necessário para se preparar adequadamente para a abordagem da curva final nesta combinação de curvas. A coisa mais importante que você deve ter em mente é sua aceleração de saída na última curva da série.

curva1Imagem Ilustrativa

Fique Ligado, em breve daremos sequência a este conteúdo para quando o negócio for curva, você ser um especialista no assunto. 

Publicado originalmente em FREEKARTING – DF.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s